VALEU, ROSSINI

Criado: Sexta, 08 July 2011

Já escrevi várias crônicas sobre o meu amigo, irmão e camarada Rossini Moura. Destaco duas porque ele mesmo me disse que gostou: O Moleque da Rua da Linha e Encontro no Mustang. Ambas publicadas no Pesqueira Notícias e uma delas no Jornal de Arcoverde.

Quando escrevi essas crônicas fiz isso alegre, satisfeito, até me divertindo com os causos que estava contando sobre o amigo.

Mas hoje escrevo apenas uma croniqueta sobre ele, e faço isso com uma imensa tristeza, comoção e com as mãos trêmulas e os olhos marejando de lágrimas. É que Rossini partiu para o andar de cima. E fez isso, para usar um verso de uma música que gostava muito, montado num cavalo baio, num alazão da noite, cujo nome é Raio, Raio de Luar. Essa música, "Viagem", ele, sempre que nos encontrávamos,  solfejava uns versos, batendo numa caixinha de fósforo ou com o garfo e a faca num prato. Não era cantor, mas aquela sua voz de veludo deslanchava nessa música.

Rossini não precisa que se relembre sua biografia, ela está inscrita nas nossas mentes e corações. Rossini era a personificação da emoção da solidariedade. Era um cigano de Deus, adorava esse apelido, viveu uma vida bonita, linda, não amealhou bens materiais mas foi milionário naquilo que é mais importante: viver de verdade.

Partiu no danado do azalão, vai fazer uma falta imensa. Lembro do nosso último encontro, foi no antigo Sancho,fui com meu amigo Souza, estava apreensivo, pensei que fosse encontrar Rossini transtornado pela doença, Fiquei de queixo caído, encontrei Rossini quase reabilitado, rindo, contando causos, acompanhado de sua fiel escudeira, sua filha Rosana. Aquilo foi para mim uma lição de vida.

Sei que vou ficar triste muito tempo, mas quando penso no meu querido Cantinflas da Rua da Linha, sungando as calças sempre lá em baixo, alegre, com aquela voz aveludada e aquela verve arretada, começo a ficar melhor. Sim, porque na hora H Rossini não morreu, ele se encantou. Vou repetir uma frase que ele usava muito: estrela não morre, muda de lugar. E com certeza lá no Reino de Deus, depois de descer do Raio de Luar e ser  recepcionado por Dona Luizinha e Seu Maurício, ovacionado pelos amigos do céu, ele sem dúvida vai fazer sua estréia na Difusora do céu. Valeu, Rossini.

Rossini Moura