PARECE QUE FOI ONTEM

Criado: Terça, 15 November 2011

                A nossa querida Rádio Jornal Pesqueira está completando sessenta anos. Ainda mantenho o hábito de chamá-la de Rádio Difusora. A sua construção aqui na então capital do tomate foi fruto do espírito empreendedor do Dr. F. Pessoa de Queiroz, cujo sonho de expandir a sua empresa de radiodifusão, contemplou as cidades de Caruaru, Garanhuns, Pesqueira e Limoeiro.

            Mantenho gravado na memória um programa de auditório em que ouvi, entre outros, Jackson do Pandeiro e Almira Castilho. Como eu era um garotinho, não tenho certeza se foi na inauguração ou numa festa de aniversário da mesma.

            O Brasil vivenciava os últimos tempos da Era de Ouro do Rádio, pois a chegada da televisão era questão de dias.

            A safra de bons cantores foi fortemente influenciada pelo rádio, já que para cantar, a pessoa tinha que possuir boa voz, independentemente da aparência física. Este detalhe, é claro, ajudava, mas não tanto quanto possuir uma voz bem postada e afinada.    

            O nosso município era um dos mais prósperos do interior pernambucano. Sua economia, baseada na agroindústria, gerava empregos no campo e na cidade e seus produtos, cada dia, se tornavam mais conhecidos.

            Atrevo-me a comparar a instalação da emissora do Dr. Pessoa aqui, a um casamento que deu certo, pois em Pesqueira, o romantismo e a musicalidade eram habitualmente praticados pelos poetas, cantores, músicos e seresteiros.

            Inaugurada em 15 de novembro de 1951, a ZYK-25, permitiu que os nossos artistas mostrassem seus dotes de cantores, instrumentistas, locutores, poetas e atores.

            Nos anos quarenta e cinquenta, várias cidades do interior possuíam serviços de alto-falantes. Aqui tínhamos o Serviço de Alto-Falante de Pesqueira (SAP) funcionando tal qual uma emissora de rádio, com grade de programação diária bem definida incluindo noticiários, além da parte musical com uma variada discoteca.

            Não foi por acaso que a Rádio Difusora de Pesqueira, teve em seus quadros, Laurene Martins, um dos diretores do S.A. P., que além de ter sido a primeira pessoa a falar ao microfone da emissora ainda em fase experimental, foi seu primeiro discotecário.

            Rossini Moura, de saudosa memória, foi uma das maiores expressões da radiofonia nordestina. Ele iniciou sua brilhante trajetória de locutor no serviço de Alto-Falante de Arcoverde, de onde veio para Pesqueira. Rossini fez de tudo um pouco não só aqui, mas em todos os lugares para onde a empresa o requisitou.

            Nelson Valença, ao assumir a gerência, estabeleceu critérios rigorosos no processo de escolha dos locutores, razão pela qual a emissora conseguiu ao longo dos anos, servir de laboratório para talentos, muitos dos quais, mais tarde, trabalharam nas mais importantes emissoras do país.

            Assim, a nossa Rádio Jornal vem tendo ao longo dos anos, importante papel na divulgação nosso município e da região e ao mesmo tempo servindo de escola para centenas de profissionais ligados à música e às atividades radiofônicas.

            Aos componentes da emissora, envio os meus parabéns, também extensivos a todos os demais dessa empresa que há sessenta anos faz parte da família pesqueirense.