Ressaca

Criado: Quinta, 01 March 2012

Grande parte dos foliões ainda estão de ressaca. Mas com saudade do carnaval. Por outro lado, os que não gostam do carnaval estão aliviados. E assim caminha a humanidade.

Passei o carnaval em Pesqueira. Devido à madame asma, apenas sou um mero espectador, mas olho tudo e anoto. E vibro com alegria dos foliões. Sempre fui e, graças a Deus, continuo sendo, um homem do povo, se bem que me dê ao luxo de censurar o próprio povo quando acho que ele errou. Sou um homem do povo à minha maneira. E priu.

Não vou analisar o carnaval de Pesqueira. Vou apenas fazer uma advertência: daqui a alguns anos ninguém vai conseguir andar nas ruas do centro durante o carnaval porque as ruas estão sendo tomadas, invadidas, assaltadas por barracas que privilegiam meia dúzia em detrimento do povo. E a mesma forma a dobradinha imoral dos camarotes em frente ao palco. Um privilégio para os novos ricos e turistas farofeiros. Carnaval se brinca é na rua, no chão, no pedal.

A outra advertência é que o Lira é mais Lira quando sai da concentração animado pela nossa Banda de Música. Quando chega ao trio-elétrico, a coisa fica meio choca. O trio é imenso, e o espaço é de menos de 200 metros de trajeto. Um absurdo. No passado era mais animado. Não era preciso trio-elétrico, bastava um pequeno caminhão, uma caixa de som e a nossa banda, e desimpedirem as ruas, mandando as barracas para outro local.

No mais, amigos, um cara do Recife que esteve no nosso carnaval e viu o de outras cidades, me disse uma verdade indiscutível: dentro em breve carnaval, São João e qualquer festa do interior financiada pelo governo serão todas iguais, tão parecidas como dois japoneses. Estamos mesmo perdendo o que é mais importante, nossas peculiaridades e nossa memória municipal. E haja ressaca.