O PRAZER DO REENCONTRO

Criado: Sexta, 13 November 2009

Pesqueira, na primeira metade do século XX, contou dois educandários com professores de elevado nível e ainda com a vantagem de manter o sistema de internato, fatores que ensejaram a moças e rapazes de outras cidades a oportunidade de estudar em ginásios e colégios bons. Sem falar no lendário Grupo Escolar Ruy Barbosa, onde o curso primário era de excelente qualidade e no Seminário São José.

A nossa cidade foi, pelas razões acima citadas, uma referência positiva no campo educacional.

Entre os anos 50 e 60, o Cristo Rei e o Colégio Santa Dorotéia passaram por mudanças. Foram extintos os internatos. Em seguida, ambos foram transformados em escolas mistas.

No início da década de 60, o prefeito Luiz Neves sentindo as necessidades do município, fundou o Colégio Comercial Municipal de Pesqueira, criando, a partir desse importantíssimo feito, novas perspectivas para os jovens do município e da região. Numa época que em os cursos técnicos estavam bastante valorizados, foi grande a procura pelo curso de Técnico em Contabilidade.

Na década de 70, o Cristo Rei é estadualizado, depois das dificuldades enfrentadas pela falta de alunos, cujas famílias tivessem condição econômica que lhes permitisse pagar escola particular para os filhos.

Agora, no limiar do século XXI, quando da realização do 20º reencontro, a cidade tem o privilégio de receber de volta, muitos daqueles que aqui fizeram o seu curso primário, o ginasial, o normal, o pedagógico, o de Técnico em Contabilidade, ou simplesmente deram os seus primeiros passos à procura do saber.

Alguns, já bem rodados, cabelo grisalhos, andar trôpego, fisionomia carimbada pelo passar dos anos, mas que na hora do prazeroso momento de rever os antigos colegas de sala de aula, sentem-se novamente crianças, adolescentes, jovens e, acima de tudo, felizes por terem nascido ou estudado em Pesqueira.

É um instante mágico! Nota-se a alegria no andar apressado para o abraço, no olhar firme para tentar reconhecer aquele ou aquela que não vê há décadas, nas palavras espontâneas e enriquecidas pelas experiências vividas, enfim, é o prazer de estar de volta e fazendo parte dessa história que muitos, infelizmente, não puderam continuar vivenciando. É, pois, a hora do abraço firme e do agradecimento a Deus.

Só quem participa desses reencontros, pode testemunhar a felicidade que é proporcionada tanto a quem vem de outras cidades como àqueles que permaneceram aqui na terrinha, à espera dessa oportunidade ímpar de renovar o espírito através de um simples gesto de amizade e acolhimento.

Somos ex-alunos e não importa de que educandário ou época. O importante é que estamos mais uma vez nos encontrando, celebrando a vida e abraçando a todos que se fizerem presentes em mais esse reencontro de gerações. A recompensa é o sorriso largo pela alegria de rever a cidade que serviu de berço ou ofereceu o aconchego de uma mãe a centenas de jovens que se tornaram seus filhos adotivos, por terem deixado o seu torrão natal e passado parte da juventude freqüentando as suas bancas escolares.

FELIZ REENCONTRO PARA TODOS! VIVA A AMIZADE! VIVA PESQUEIRA!