Lulu e seus filhos do carnaval

Criado: Quinta, 28 January 2010

Ainda lembro-me do primeiro ano que fui adotado por Lulu no Carnaval. Amor ao primeiro encontro, ao primeiro passo. E logo percebi que não era só eu, tinham mais outros tantos irmãos que também, no carnaval, foram adotados por esse pai Lulu.

Meio envergonhado, esperei o bloco na Avenida Adalberto Sobral, em casa de vó  Izaura, quando de longe avistei o estandarte. Eram os meninos de Lulu chegando. Chamando seus filhos do carnaval.

Foi emoção demais! E, ao toque de frevos rasgados, na marchinha do vai, vai, vai, decidi que ser menino de Lulu era bom, mesmo que de ano em ano, de carnaval em carnaval.

 

Convidei-me e entrei. Ainda meio acanhado, fui deixando de lado a perna  dura que tinha, olhando sempre do lado pra copiar a marchinha.
Vai chegando o chafariz! Olha o pipa esperando! Aquele banho esquenta ainda mais a alma dos  foliões. E eu lá, no meio de todo mundo, esperando o jato d’água. Pra lavar a minha alma.

Vem chegando a tenente. Olha o mar de gente! Lá os filhos se multiplicam. Na alegria do Carnaval, todo mundo é igual.


Vamos completar a volta. Ruim é a volta da terça-feira sabendo que quarta de cinzas vai chegar e só no próximo ano todo trajeto vou pular.

Estou na rua da medalha. Chegando ao QG do meu pai. Mais um banho de pipa para alegrar. Ao som de vassourinha vi muita gente pular.

E  foi  assim por vários anos nos dias de Carnaval. Mesmo nosso pai Lulu estando lá no céu. Conduzindo seus filhos pelas ruas do  bairro do prado alegrando por demais  nosso carnaval. Que em lugar algum no Brasil tem igual.