SE ALGUÉM PERGUNTAR POR MIM...

Criado: Sábado, 01 May 2010
 

 

 

Longe de mim, julgar-me tão importante ao ponto de as pessoas sentirem a minha falta, qualquer que seja a situação.

Mas, considerando a grande audiência do programa SUPERMANHÃ, apresentado por Givanildo Silva, arrisco-me a calcular que pelo menos, três ou quatro ouvintes darão conta do meu sumiço.

Se a minha insignificante ausência vier a ser notada, explico aos queridos ouvintes e admiradores da Rádio Jornal que vou submeter-me a uma cirurgia no Recife e, se DEUS permitir, voltarei breve.

Tal qual ocorre às máquinas projetadas pela engenharia, o corpo humano, tão bem bolado pelo MAIOR ENGENHEIRO DO UNIVERSO, está sujeito a defeitos, cuja solução exige reparo ou a troca de algumas peças.

E eis que de maneira inesperada, ao fazer as revisões médicas periódicas, me aparece uma pecinha com ligeira avaria e o médico, depois de exames mais acurados e invasivos, decide pela sua retirada.

Agora, lá vou eu, fingindo-me de corajoso, enfrentar o bisturi do Dr. Misael Wanderley Jr. e sua equipe do Hospital Esperança, esperançoso de que tudo ocorra como ele e o Dr. Eduardo Paixão (nosso cardiologista), falaram, no intuito de me deixarem mais tranquilo.

Suplico para que não pensem que fui por aí, com um violão debaixo do braço, que estou em qualquer esquina, ou entrei em qualquer botequim, como diz a letra daquele velho samba de Zé Keti e Hortêncio Rocha – Diz Que Fui Por Aí -. Mas bem que gostaria!

Peguei carona na letra desse samba antológico, para tecer este comentário em que deixo um até logo para as pessoas que generosamente me estimulam a rabiscar modestos textos para a Rádio Jornal, Talismã FM, Urubá FM, o S.A.P. , Jornal da Besta Fubana, Blog de Sinésio, Encarte Notícias, e demais veículos de comunicação que gentilmente os divulgam. Se tudo sair de acordo com planejado, fiquem certos, tenho motivos para dizer: “É mais um samba que eu faço”.

Não sei se mereço, mas conto com a energia positiva vinda de vocês. Até a volta, se DEUS quiser.