Vai o Mago fica o mito!

Criado: Sábado, 26 March 2011

Diz o adágio popular que é melhor ser um covarde vivo do que um herói morto. Ora, ninguém vive por ser covarde, nem morre para ser herói. A verdade é que pessoas se tornam covardes e outras heróis, por contingências as mais variadas, sem que os tenham como objetivo de vida.

Da mesma forma surge o Mito, este naturalmente depois da morte, porque em vida se destacou de alguma maneira em sua respectiva área, deixando para seus amigos algo bom e valioso.Isso aconteceu com nosso amigo e ilustre pesqueirense, Evandro Henrique Wanderley, Mago.

Embora não tenha tido oportunidade de conviver com o Mago, pude acompanhar, quase diariamente, o seu trabalho no SAP, desde que este entrou na internet. Cuidando da sonoplastia dos programas, muito me alegrava, também, ver as suas gravações, em vídeo, dos mais variados eventos da terrinha, feitas no passado e veiculadas durante as programações.

O Mago, o Alquimista, soube trazer o passado da terrinha para os dias de hoje, gratificante, especialmente para nós, os pesqueirenses ausentes por longos anos.

Raras vezes interagi com ele sobre os vídeos veiculados e ele me disse que eu ia ver muito outros, pois ele tinha um acervo grande que seria oportunamente mostrado.

Vai o Mago, fica o Mito, sua humildade e profissionalismo, por trás das câmeras e microfones do SAP, o credenciou para ser sempre lembrado por todos os pesqueirenses e pesqueiristas.

Seu Pesqueirismo Singular, na difusão desses eventos, mostrava o seu lado de homem da cultura pesqueirense, registrando para posteridade, a história dessa terra de tantos valores culturais.

Na humildade dos bastidores da Mídia falada, escrita e televisada da terrinha, lá estava o Mago, trazendo para nós e gerações futuras a historia desta nossa Pesqueira, Gigante do Ororubá.

Vai, amigo Mago, lá de cima nos mande as tomadas da Vida Eterna, mostrando a Grandeza do Reino do Senhor.